Totem American Bulldogs

Padrão Bulldog Americano CBKC PDF Imprimir E-mail

Nota 1: O padrão descrito abaixo de forma ilustrada é integralmente baseado no padrão oficial CBKC, versão março 2005. O padrão da CBKC foi baseado (por motivos que não temos a menor idéia) no padrão do obscuro e minúsculo ABKC - American Bulldog Kennel Club. Existe uma proposta já votada e escolhida por um grupo de criadores de AB no Brasil para que esse padrão seja substituído pelo padrão oficial da NKC - National Kennel Club, entidade essa bastante ativa e de grande prestígio entre os criadores de bulldog americano nos EUA. Veja a proposta Nesse link

A versão mais recente do padrão CBKC está no link: Buldogue Americano - Padrão CBKC (formato PDF). O que está mostrado nessa página tem carater ilustrativo/educacional somente.

Nota 2: Não devemos jamais perder de vista que a "qualidade total" de um American Bulldog é a soma de:

  • Temperamento adequado;
  • Capacidade para o trabalho;
  • Saúde geral;
  • Ausência de displasia e outras doenças genéticas.
  • Conformação apropriada;

Bulldog Americano

(Padrão atual da raça - CBKC)

hendrixOrigem da Raça: Estados Unidos

Histórico: Bulldogs, na Inglaterra, eram cães de trabalho que, originalmente, pastoreavam o gado e guardavam a propriedade de seus donos. A força, a coragem e a familiaridade com os rebanhos os levou à popularidade no brutal esporte de caça ao boi. Quando este esporte foi proscrito na Inglaterra, o tipo original de Bulldog desapareceu e em seu lugar surgiu um novo tipo de cão, mais curto, mais troncudo, menos atlético que conhecemos hoje como Bulldog Inglês. O Bulldog original, entretanto, foi preservado por classes trabalhadoras de imigrantes que trouxeram seus cães de trabalho para o Sul da América do Norte.

Pequenos fazendeiros e rancheiros usaram este cão de trabalho polivalente para muitas tarefas. Ao fim da 2ª Guerra Mundial, entretanto a raça quase se extinguiu. O Sr. John D. Johnson, um veterano de Guerra, decidiu reerguer esta raça. Junto com Alan Scott e muitos outros criadores, Johnson começou, cuidadosamente, a criar Bulldogs, mantendo registros cuidadosos, semprecom a atenção voltada para a manutenção da saúde animal e suas habilidades para o trabalho. Por causa dos muitos tipos de trabalhos praticados pela raça, muitas linhas distintas estiveram envolvidas, cada uma delas enfatizando os traços exigidos para a execução de um trabalho específico. As linhas mais conhecidas são referidas como as dos tipos Johnson e Scott.

Em geral os cães Johnson são mais maciços, com cabeças maiores, mais largas e focinhos mais curtos com uma mordedura prognata inferior definida. Os cães do tipo Scott eram algo mais leves em musculatura e ossos do que as do tipo Johnson, com uma cabeça menos semelhante aos Mastiffs. Hoje em dia, contudo, a maioria dos Bulldogs Americanos tem cruzamento entre as duas ou mais destas linhas e não são mais facilmente distingüíveis. O Bulldog Americano moderno continua a servir como um cão para todos os fins; um cão de guarda destemido e firme; e uma companhia leal para a família.

* Veja detalhes da história da raça.


Nome no país de origem: American Bulldog

Aparência Geral e Disposição: cão poderoso, mostrando força, resistência, inteligência e vivacidade. Poderosamente construído, mas ativo.

Características: As características essenciais do American Bulldog são as que o tornam capaz para apanhar tanto gado quanto porcos selvagens e como cão de guarda pessoal e da propriedade. Essas tarefas requerem um cão poderoso, ágil e de confiança, com uma cabeça grande e poderosos maxilares. O American Bulldog é corajoso o bastante para encarar um terrível boi ou um intruso. Agressivo o bastante para lutar com um urso como um porco selvagem, mas gentil o bastante para cão de companhia, amável com a família.

Comportamento / Temperamento: Muito obediente e fiel ao seu dono e família. Muito amigável durante o dia, porém muito agressivo à noite, especialmente com pessoas desconhecidas. Deve ser impaciente, corajoso e confiante sem sinal de medo ou timidez.

Tamanho / Peso:

Johnson
Machos com 23 a 32 polegadas na cernelha. Peso: 90 - 150 lbs. 
Fêmeas com 20 a 28 polegadas na cernelha. Peso: 70 - 130 lbs.

Scott:
Machos com 22 a 28 polegadas na cernelha. Peso: 70 - 100 lbs. 
Fêmeas com 18 a 26 polegadas na cernelha. Peso: 50 - 80 lbs.

Cabeça: Grande e larga, plana no topo dando uma aparência quadrada com focinho de comprimento de curto para médio e bem musculoso. A união do focinho com o crânio, forma um bem definido stop.

padrao577 padrao778  padrao777 

Exemplo de cães com expressão perfeita de cabeça. Da esquerda para a direita: BH Star, Dixie´s Boomer, Hanna

 

Crânio: Grande, plano, profundo e largo entre as orelhas. Visto por cima, o crânio é quadrado. Os músculos das bochechas são proeminentes.

Focinho: Deve ser largo e profundo, nem longo nem estreito. O comprimento não deve ser menor que 3,8 cm nem maior que 7,5 cm (comprimento ideal: 5 a 6,8 cm).

Trufa: Grande com largas narinas e abertas. Pode ser de qualquer cor, porém a de pigmentação escura é preferida.

Maxilares: A mandíbula deve ser ligeiramente mais protrusa que o maxilar superior, em pelo menos 0,6 cm a 2,5 cm ( prognatismo inferior), dependendo do tamanho do cão e o formato da cabeça. Falta: prognatismo superior.

Olhos: Inseridos separados, de forma amendoada para redonda, de tamanho médio. Cor normal, marrom. Cores aceitáveis: cinza, verde ou azul claro.

Orelhas: De tamanho pequeno para médio, portadas próximas à cabeça, pesadamente ou dobradas para trás em rosa.

Pescoço: Ligeiramente arqueado, de comprimento moderado. Muito musculoso - quase igual ao comprimento da cabeça.

Peito: Profundo e moderadamente largo, com amplo espaço para o coração e pulmões.

Costelas: Bem arqueadas junto à coluna, dando ao corpo profundidade bastante para atingir pelo menos os cotovelos, ou em cães adultos, um pouco mais abaixo.

Linha Superior: Inclina suavemente de uma bem marcada cernelha ao musculoso e largo dorso.

Lombo: Curto e largo, e ligeiramente arqueado, unindo-se à uma garupa moderadamente inclinada.

Flanco: Moderadamente esgalgado e firme. Faltas: dorso selado; linha superior inclinada.

Cauda: Forte e grossa na raiz, afinando para a ponta. Falta: cauda enrolada sobre o dorso.

Pêlo: Curto e macio. Falta: longo ou ondulado.

Patas: Redondas, de tamanho médio, bem arqueadas e firmes.

Cor: Branco sólido. Branco com todas as tonalidades de tigrado (branco, vermelho, amarelo, azul, marrom, preto ou cinza). Vermelho e branco; castanho e branco; bege e branco; cor de cervo e branco; preto e branco; marrom e branco; mogno e branco; creme e branco. Preto sólido e qualquer outra cor sem um mínimo de 25% de branco, não é aceitável.

Membros anteriores: A combinação dos principais componentes do conjunto dos anteriores, ombros até as patas, deve ser musculosa e ligeiramente inclinada. As pernas devem ser retas.

Estrutura óssea: De media para pesada, capaz de aguentar um cão grande.

Membros posteriores: Largos e musculosos, mostrando força e velocidade, não tão fortes como os ombros.

Movimentação: Quando em trote, a movimentação é sem esforço, suave, poderosa e bem coordenada, mostrando bom alcance e direção. Linha superior permanece em nível com somente uma ligeira flexibilidade para indicar agilidade. Vistas de qualquer posição, as pernas não viram nem para fora nem para dentro; as patas não cruzam ou interferem no movimento do outro. A medida que a velocidade aumenta, as patas tendem a convergir para a linha central de equilíbrio. Movimentação pobre deve ser penalizada na medida em que prejudica a sua habilidade para desenvolver suas tarefas.

Notas:

  • Os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal;
  • Todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado;

Desqualificação

  • Máscara preta muito cheia;
  • Jarrete de vaca;
  • Mordedura em tesoura ou torquês;
  • Patas espalmadas;
  • Olhos louçados;
  • Cauda cortada.

Faltas: Qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade.


* Veja também o excelente artigo: O Certo e o Errado do Bulldog Americano - Conformação, escrito por Vito Alu.

 
 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack